João Baptista Borges garante que os painéis solares vão substituir as fontes de energia térmica

O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, assegurou quarta-feira (20) em Benguela que os painéis solares vão substituir as fontes  de energia térmica Produção de Energia.

«Ao fazer isso, economizaremos 275 milhões de litros de combustível por ano, o que  em termos financeiros equivale a cerca de 85 milhões de dólares por ano», disse João Baptista Borges.

As duas primeiras centrais solares do país, inauguradas ontem pelo Presidente da República, João Lourenço, em Biópio e  Baía Farta, vão beneficiar 1,5 milhões de angolanos.

O responsável explicou que os dois parques fotovoltaicos têm uma capacidade instalada de 370 megawatts.

Com os projetos já inaugurados, Angola entra na lista dos parques solares africanos, países  produtores de energia. A central fotovoltaica  Biópio, a primeira inaugurada por João Lourenço durante uma visita de várias horas à província de Benguela e localizada a 54 quilómetros da capital municipal da Catumbela, é a maior da África subsariana. Construída em uma área de 360 ​​hectares, a infraestrutura tem capacidade de 188 megawatts de energia e conta com um total de 509.000 painéis solares.

O parque fotovoltaico situado no concelho da Baía Farta, a 30 quilómetros de Benguela, vai produzir 90/95 megawatts de energia solar.

O titular do portefólio da Energia e Águas João Baptista Borges sabe que do ponto de vista ecológico a construção das duas centrais solares corresponde a 935 toneladas de dióxido de carbono que deixaram de ser emitidas.

«Isso porque não há fontes térmicas de fornecimento de energia, não há mais emissões para a atmosfera e essa quantidade de dióxido de carbono não é emitida», ressaltou.Referindo-se à matriz nacional de geração de energia, o responsável disse que a quota actual é de 62 por cento da geração de energia hidráulica e 48 por cento da energia térmica.

 João Baptista Borges salientou que a meta é ter 72 por cento das energias renováveis ​​na matriz energética nacional até 2025, compromisso assumido por Angola na cimeira de Glasgow, Escócia, em Novembro  passado.

Expectativas Autoridades de Biópio

Com uma população estimada em cerca de 8.000 habitantes, Biópio tem um grande potencial para a agricultura e pecuária. Por isso, as autoridades municipais destacam a inauguração do parque fotovoltaico, que vai beneficiar a cidade em termos de fornecimento de energia renovável.

A este respeito, o gestor municipal José Nomãla diz que o projeto inaugurado pelo presidente João Lourenço vai atrair mais investidores para a região.Ele acrescentou que este projeto de energia solar aumenta o potencial da comunidade em termos de recursos hídricos, o que é uma grande vitória. «Isso vai contribuir para o desenvolvimento da comunidade», acrescentou.

O prefeito local, Evaristo Miápia, destacou os benefícios do projeto para o desenvolvimento da comunidade, lembrando que como fonte de abastecimento de energia atrairá investidores para a comunidade muitos trazem benefícios. «, chaveiro.

Artículos recientes

Historias relacionadas